26 junho 2013

O ANTIGO HOSPITAL



O ANTIGO HOSPITAL

Fachada do antigo hospital
 
No dia de S. João, no ano de 1894, foi inaugurado o Hospital da Misericórdia de Penafiel.

A bênção a todas as dependências foi dada pelo padre Alves Mendes, havendo em seguida “Te Deum”, oração congratulatória do reverendo Alves Mendes, e à sessão inaugural estiveram presentes os senhores Conselheiros Campos Henriques e Araújo e Silva.

Duas bandas de música da parte de tarde, percorreram as ruas da cidade.

Traseiras

Por iniciativa, uma comissão de cavalheiros, iluminou à noite a frontaria do hospital, assim como a Rua Araújo e Silva.


As duas filarmónicas tocaram para alegrarem a noite Sanjoanina. 

Estátua da Caridade

A estátua representando a caridade que se encontra no remate da frontaria do hospital, foi desenhada pelo Conselheiro Araújo e Silva, e executada nas oficinas do escultor Ferreira, situado na Rua Santa Catarina, na cidade do Porto.

Hoje, com a construção do novo Hospital “Padre Américo”, o antigo Hospital da Misericórdia de Penafiel, encerrou as portas, e até aos nossos dias, ainda não lhe foi dada qualquer utilização, como aconteceu com o de Lousada.

Foi pena não se ter passado para lá o posto médico, pois quem sabe, com as excelentes condições que possui, os penafidelenses não teriam sido castigados a irem à cidade de Paredes para serem consultados aos fins-de-semana.  

Talvez um dia destes, o Sr. Provedor juntamente com os seus membros da mesa, convergindo esforços com outras instituições, já que sozinhos penso ser difícil, façam algo com este imóvel que os penafidelenses se possam orgulhar.

Busto de Zeferino de Oliveira


E nessa altura, quem sabe, se possa colocar de novo a estátua do grande benemérito Zeferino de Oliveira, no seu devido lugar.

3 Comments:

Blogger Helena Mascarenhas said...

Amigo Fernando,não é a primeira vez que entro no blogue, vários artigos que aqui publicou me trouxeram à lembrança momentos únicos da minha vida, mas sem dúvida alguma este do Hospital foi o que mais profundamente me marcou, marcou a minha infancia porque era a minha 2ª casa, marcou a vida toda da família porque era aí que o meu pai trabalhava, bem como a capela contígua ao Hospital foi a última em hospedar esse grande homem que era o Sr. Joaquim que tão cedo me foi arrebatado......lembranças lindissimas, com nostalgia e lágrimas à mistura, mas ainda assim lhe envio o meu muito obrigado por recordar um edificio tão emblemático e que tanto representou para a cidade...bem haja!
Fátima Oliveira

11:56 da tarde  
Blogger Fernando Oliveira said...

Amiga Fátima Oliveira
Pelo que me dizes és filha do Sr. Joaquim enfermeiro neste hospital. Talvez não estejas a ver quem eu sou, mas eu vou-te guiar. Sou sobrinho do Sr. Virgílio da Mimosa que ia muitas vezes à pesca com o teu pai.
Vivo no Largo da Ajuda e estou muitas vezes com a tua irmã Margarida. Deu-me para contar um pouca da história de Penafiel e suas gentes, podia-me dar para pior.
Pelos vistos há quem goste.
Um abração

7:00 da tarde  
Blogger Helena Mascarenhas said...

Como não me vou lembrar de si Fernando?!O filho da "tia" Zinda!!!!
Lembro-me perfeitamente e isso faz com que me sinta ainda mais perto deste blogue que criou, eu sou a afilhada do Sr. Virgilio e da D. Margarida, meus saudosos padrinhos e que com tanto convivi. Um abraço bem apertado e espero que de uma próxima ida de férias nos possamos ver para que este abraço possa ser físico e dizer-lhe que este blogue é uma grande riqueza, ao menos para mim que sou penafidelense de alma e nascimento...

10:25 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home