04 fevereiro 2017

AS BOMBAS DE COMBUSTÍVEIS DA GARAGEM EGAS MONIZ

AS BOMBAS DE COMBUSTÍVEIS
DA GARAGEM EGAS MONIZ



No século passado, havia em Penafiel três grandes garagens com reparação e manutenção de automóveis e todas elas possuíam as suas bombas de combustível onde os automobilistas podiam abastecer os depósitos das suas viaturas. 

 
Assim, tínhamos as bombas da garagem Egas Moniz (as primeiras a aparecerem, mas que actualmente já não existem), as do Albano & Miguel e as da garagem Central.



Também existia uma bomba de abastecimento de combustível, onde hoje se encontra o quiosque Céu Azul, no Largo Padre Américo, destinada apenas para encher os depósitos da frota da empresa de camionagem Alberto Pinto & Filhos, que tinha o seu parque de estacionamento privativo no adro da Igreja da Misericórdia, e as suas bilheteiras funcionavam no rés-do-chão do prédio onde hoje funciona a CESPU.



Depois desta pequena introdução, hoje vou abordar apenas os postos de abastecimento da Garagem Egas Moniz e que hoje já não existem.


Podemos ler na acta da reunião municipal de 4 de Novembro de 1927, que um ofício da “The Lisbon Coal & Oil Fuel C.ª L.ª , pedia para ser autorizada a colocação, na Av. Egas Moniz, em frente ao estabelecimento do seu agente António Abrantes Ferreira & Filho, uma auto-bomba medidora de gasolina. Foi autorizada, pagando a taxa de 200$00.


Um Edital do Ministério da Economia – Direcção-geral dos combustíveis, datado de Lisboa, 23 de Setembro de 1952, e assinado pelo Eng.º Diógenes Carlos Loureiro Machado Palha, Chefe da 2.ª Repartição da Direcção – geral dos Combustíveis, que diz o seguinte:

Faz saber que a Companhia Portuguesa dos Petróleos “ATLANTIC”, requereu licença para instalar dois depósitos subterrâneos de gasolina e gasóleo, com cerca de 5.000 litros de capacidade, e respectiva bomba auto-medidora incluindo na 2.ª classe com os inconvenientes de perigo de incêndio, sito em Penafiel, na Avenida Egas Moniz à margem da Estrada Nacional, N.º 15 ao Km 30.800, freguesia e concelho de Penafiel e distrito do Porto.

Nos termos do Regulamento das Indústrias Insalubres, Incómodas, Perigosas ou Tóxicas, e dentro do prazo de 30 dias, a contar da data da publicação deste edital, podem as pessoas interessadas apresentar reclamações por escrito contra a concessão da licença requerida e examinar o respectivo processo nesta Repartição, Avenida Miguel Bombarda, n.º6, em Lisboa.


Penso que ninguém reclamou, até porque Lisboa naqueles tempos ficava a muitas horas de viagem, e as respectivas bombas de abastecimento de combustíveis ATLÂNTIC foram instaladas, onde hoje se encontra a estátua do Egas Moniz, na rua com o seu nome.


Por tal motivo, do outro lado da rua, à entrada da garagem Egas Moniz foi colocada uma placa em forma de seta, informando que gazolina (com um "z"), era do lado oposto da rua. 

 

A 4 de Janeiro de 1969, as Atantic vão dar lugar ás da BP. É nesta altura que são colocadas bombas de gasolina e gasóleo dos dois lados da Av. Egas Moniz, umas onde se encontravam as Atlântic, e outras logo à entrada da garagem, o que permite o abastecimento dos carros em melhores condições, sobretudo acautelados da chuva e do sol.


Também foram instalados convenientemente os escritórios da empresa, venda de acessórios, recolha de viaturas e oficina de reparação, tudo contribuindo para que a garagem Egas Moniz se apresente mais atractiva para atender a sua clientela.

O acto inaugural deste melhoramento à época teve a presença do Sr. Presidente da Câmara Municipal de Penafiel, Coronel Cipriano Alfredo Fontes, Pároco da cidade e Vigário da Vara, Reverendo Albano Ferreira de Almeida, que procedeu à bênção das instalações, Subdelegado de saúde do Concelho Dr. Francisco José Brandão Rodrigues dos Santos, Valdemar António de Sousa, Chefe da Secretaria Municipal de Penafiel, e o representante da Companhia Portuguesa dos Petróleos B.P., o gerente da Filial do Norte, Sr, Eng.º António Archer de Carvalho, Adjunto Gerente, Artur Rodrigues e Inspector de Vendas da Zona, Sr. Manuel Varanda.

No final foram oferecidas lembranças pelo dono da garagem Sr. Alberto Teixeira.

Hoje a Garagem Egas Moniz deu lugar a um grande centro comercial chinês e as bombas de abastecimento da B.P. encontram-se mais a norte na cidade, instaladas na garagem Albano & Miguel, substituindo as da Mobil que lá existiam.

Como já dizia Lavoisier, “Nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”.